Vida Cristã

Escrito por alcance

A Bíblia está cheia de promessas. e suas promessas são para a humanidade, isto é, para nós. É interessante que o próprio Deus descreve suas promessas com a seguinte direção: "Porque todas quantas promessas há de Deus, são nele sim, e por ele o Amém, para glória de Deus por nós".2Cr 1.20. As promessas de DEUS para o Seu povo (nós hoje), nos dão esperanças diante de todos os dilemas que enfrentamos na vida. A pergunta a ser feita é: podemos reclamar para nós, pessoalmente, todas essas promessas? Todas elas são promessas de DEUS para nós. Há um número muito significativo de crentes bastante frustrados por acharem que DEUS se esqueceu de cumprir Suas promessas na vida deles. Isso porque entendem que toda promessa encontrada na Bíblia, deveria ter uma aplicação direta à sua vida, e como isso não acontece a decepção cresce.

Compreenda o que é uma promessa: é o compromisso oral ou escrito de realizar um ato ou de contrair uma obrigação. É um ato de vontade, é uma declaração de um querer que, entretanto, quando dirigido a outras pessoas, uma vez aceito, gera uma obrigação da parte de quem prometeu. Por isso, enquanto servos do Senhor, devemos ter muito cuidado com relação às promessas, pois não podemos ser infiéis nos contratos (Romanos 1.31-32), visto que temos de ser imitadores do Senhor, que é fiel (Dt 7.9; 1Co 1.9; 10.13; 2Co 1.18). O Senhor espera que nós sejamos cumpridores estritos de tudo quanto temos falado e prometido, pois nosso falar deve ser sim, sim, e, não, não (Mateus5.37). Por isso, o servo fiel jamais promete aquilo que não pode cumprir.

Portanto, a promessa é uma declaração que, embora diga respeito a fatos que irão ocorrer no futuro, gera, no presente, um compromisso, um vínculo, uma obrigação. Como em todo o estudo da Bíblia, as promessas devem ser analisadas de acordo com o contexto e em harmonia com demais textos bíblicos e doutrinariamente devem ser confirmadas em duas ou três passagens. Jamais nos deixemos levar por promessas criadas em textos isolados das Escrituras e que não têm qualquer fundamento nem sequer no texto de onde são extraídas.  diante disso, tenha muito cuidado com as famosas “caixinhas de promessas”, textos bíblicos selecionados e que são retirados aleatoriamente pelos crentes, quando desejosos de “ter uma palavra” da parte de Deus, agindo como aqueles que buscam mensagens de ânimo e de bem-estar seja nos velhos realejos, e até mesmo nos “pensamentos” dos famosos “biscoitos da sorte”, tão comuns hoje em atividades que procuram reproduzir o misticismo oriental.

estas práticas, embora sirvam de um bom estímulo psicológico, são desprovidas em si de valor espiritual, ou seja, não nos autoriza a tomar e executar decisões com base neles, mesmo quando recitam a Palavra de Deus. Hermeneuticamente, há sete princípios para interpretar e apropriar de uma Promessa Bíblica:

  1. Compreenda que há promessas feita especificamente para o povo de Israel, para aquela época, e para a Igreja de Cristo dos nossos dias;
  2. Compreenda que algumas promessas estão condicionadas à obediência - veja mais em promessas condicionais;
  3. Cuidado com as promessas escatológicas (doutrina das últimas coisas), não aplique literalmente para os dias de hoje;
  4. Compreenda o contexto histórico, social, cultural e gramatical de cada promessa - embora a Bíblia explique-se por si mesma, é bom estudar a palavra de Deus entendendo todo o contexto dos assuntos;
  5. Busque sempre base em pelo menos duas referências bíblicas
  6. Leia e releia os exemplos na vida dos personagens e verifique se esta promessa é pessoal ou universal;
  7. Aguarde Deus dar a direção correta antes de sair distribuindo promessas específicas; cuidado com a famosa "profetada"

O sete princípios elencados acima são essenciais para uma relação correta e sadia dos homens com Deus. Cuidado, pois muita gente tem falado coisas que Deus não pediu ou mandou dizer, e Deus tem compromisso e é fiel à sua Palavra e não a homens. compreenda Números 23.19: “DEUS não é homem para que minta, nem filho de homem para que se arrependa. Acaso ele fala, e deixa de agir? Acaso promete, e deixa de cumprir?”

Na verdade, uma das melhores maneiras de se meter em problemas rapidamente é começar a reivindicar toda e qualquer promessa que você ler na Bíblia. No livro Elias – Homem de Heroísmo e Humildade da série Heróis da Fé, Charles Swindoll nos apresenta uma explicação muito clara de como devemos encarar as promessas descritas na Bíblia:

1. Pessoal ou Universal? É uma daquelas promessas que foram feitas para uma única situação e dada a uma pessoa ou grupo específico que vivia nos dias em que as Escrituras estavam sendo reveladas? Tais promessas se aplicam àquelas pessoas e somente a elas, naquele tempo, para propósitos específicos que DEUS reservou para seu tempo e lugar. Ou será que é uma das muitas promessas gerais que possuem uma aplicação e um apelo muito mais abrangentes e universais? Para determinar a resposta, é preciso analisar o contexto, ler a passagem cuidadosamente e usar de grande discernimento. Quando se trata de uma promessa pessoal para uma situação específica, fique longe dela. Essa promessa não é para você nem para mim. Se a promessa se encaixa nesta segunda categoria, clame por ela, e até memorize-a. Ela poderá tornar-se uma grande fonte de conforto e segurança nos dias futuros.

2. Condicional ou Incondicional? Promessas incondicionais são exatamente isso: incondicionais. O que foi prometido por DEUS acontecerá, independente de nós. Um excelente exemplo é a promessa que Deus fez a Davi, de que a sua linhagem continuaria para sempre e isto se cumpriu com o nascimento de Jesus como um descendente de Davi, porém às relacionadas ao trono tinham as suas condições, ou sejam, eram promessas condicionais. Veja o exemplo citado em 1 Reis 2.3-4: "E guarda a ordenança do SENHOR teu Deus, para andares nos seus caminhos, e para guardares os seus estatutos, e os seus mandamentos, e os seus juízos, e os seus testemunhos, como está escrito na lei de Moisés; para que prosperes em tudo quanto fizeres, e para onde quer que fores. Para que o SENHOR confirme a palavra, que falou de mim, dizendo: Se teus filhos guardarem o seu caminho, para andarem perante a minha face fielmente, com todo o seu coração e com toda a sua alma, nunca, disse, te faltará sucessor ao trono de Israel". Estes versículos tratam de uma conversa entre Davi e seu filho Salomão, onde o pai aparece dizendo que a sua morte estava próxima e aconselhou o filho a fazer tudo aquilo que Deus determinasse, que obedecesse às Suas leis e que, caso agisse dessa forma, ele seria bem sucedido em tudo o que fizesse. Se Salomão e seus descendentes fossem fiéis, Deus cumpriria a promessa que lhe tinha feito de que os seus descendentes governariam Israel, porém faz uma afirmação importante de que a promessa somente estaria de pé, enquanto fossem obedientes às leis de Deus.

Portanto uma promessa condicional não será cumprida até que nós cumpramos a nossa parte: a condição na qual está firmada aquela promessa. São aquelas que o seu cumprimento depende da participação humana, e que estão baseadas em determinadas condições ou pré-requisitos estabelecidos por Deus. As promessas condicionais, geralmente, aparecem na Bíblia com a conjunção subordinada “se”. Vejamos alguns exemplos: "E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra" (II Cr 7.14). "Será que, se ouvires a voz do SENHOR teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que eu hoje te ordeno, o SENHOR teu Deus te exaltará sobre todas as nações da terra. E todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, quando ouvires a voz do SENHOR teu Deus" (Dt 28.1,2). "Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo" (Rm 10.9).

3. Princípios divinos para alcançar uma promessa: Deus estabeleceu em sua Palavra princípios pelos quais sua relação com o homem exige bilateralidade. Vejamos alguns destes princípios:

  1. Você precisa CRER. Que tem direito de recebê-la. Exemplo. A promessa feita para Abraão. Hebreus 11.9 - vemos que Abraão habitou na terra da promessa, mesmo ela ainda não sendo tudo que podia ser. Em romanos 10. 17 lemos que "a fé vem pelo o ouvir, ouvir a palavra de Deus!" Então quanto mais voc6e estudar, ler e ouvir a Palavra, mais sua fé aumentará.
  2. Você precisa OBEDECER! Exemplo: Para Deus cumprir a promessa na vida de Abraão, era necessário Abraão sair da sua parentela. NAAMÃ. Reflexão: O imperativo de Deus é Obedecer! Queremos a promessa mais do nosso Jeito! Nós estamos onde Deus nos ordenou?
  3. Você precisa ESPERAR O TEMPO DE DEUS. Nosso tempo é o Kronos (cronológico), mas o de Deus é o Kairós (plenitude de Deus). portanto, espere o tempo que tiver que esperar, mas não desista da sua promessa. Calebe esperou 45 anos (Josué 14) e perseverou a servir a Deus. Abrão esperou 25 anos para receber Isaque (Romanos 4.20,21) não duvidando da promessa, e sendo fortalecido na fé à medida que se relacionava com Deus. Na espera, adore a Deus, glorifique a Deus. fortificado na fé dando glória de Deus. Receita adore a Deus! Tempo de Deus Kairos.
  4. Você precisa LUTAR pelas promessas de Deus. Deus é contigo, mas você precisa lutar, entrar no campo de batalha, fazer a sua parte. Exemplo: Davi, José, Jacó, e muitos outros. Você vai prevalecer até que a promessa se cumpra, se permanecer no centro da vontade de Deus.

Ao longo dos séculos a Bíblia tem sido lida de modo errado, forçada, torcida e corrompida, segundo o interesse de pessoas ou grupos. Estes grupos, ao se afastarem da direção de Deus, tiram as promessas de seu contexto original e único e as colocam erroneamente em aplicações para as quais elas jamais foram feitas. Portanto, seja sábio e prudente, aplicando corretamente e desfrutando abundantemente das promessas de um DEUS que sempre cumpre e nunca falha. E conte sempre com a ajuda do Espírito Santo.