7 maneiras dos pastores prejudicarem sua própria credibilidade

O pastoreio é bastante difícil sem nos atirarmos no pé. Feridas auto-infligidas enfraquecem líderes fortes. Passar por aí, sangrando através de suas botas com fumaça de arma ainda flutuando, não inspira confiança. No entanto, alguns pastores, talvez inconscientemente, minam sua própria credibilidade de liderança. Eles se encontram em constante frustração sem sempre saber o porquê. Eles não roubaram nenhum dinheiro da oferta, recusaram um diácono ou cometeram um erro tipicamente associado à desqualificação. No entanto, uma persistente falta de influência credível permanece.

 

Alguns membros da igreja são naturalmente desconfiados, mas nem sempre é esse o caso. Às vezes, os pastores se enfraquecem por meio de ações incompatíveis com uma liderança sólida. O enfraquecimento corrói a confiança daqueles que deveriam fazer parte da jornada. Aqui estão alguns exemplos.

1. Demonstrando Qualquer Comportamento Inconsistente

Poucas coisas minam mais a credibilidade do que a hipocrisia. Dizer uma coisa e fazer outra desgasta a confiança. Se você prega contra a mentira enquanto todos na congregação sabem que você não é totalmente verdadeiro, você perde a credibilidade. Se você castigar os professores por estarem atrasados ​​para a aula, ao mesmo tempo em que desculpar seu atraso constante com “Eu sei que estou atrasado às vezes também”, não espere que eles se tornem mais consistentes.

2. Revelando Informações Particulares

Um diácono me contou uma vez sobre uma reunião que ele teve com outro pastor. Durante o almoço, o pastor começou a compartilhar os detalhes de uma sessão de aconselhamento que ele havia realizado recentemente. O diácono não era um dos conselheiros, nem seu conselho era necessário para ajudar o pastor. Estava simplesmente espalhando informações que deveriam ter sido mantidas em sigilo.

O diácono ficou horrorizado e jurou nunca compartilhar informações privadas com aquele pastor.

3. Ignorando a Família

Há textos mais do que suficientes sobre pastor e família, mas, no mínimo, lembre-se disto: não podemos pregar aos outros a importância da família se eles puderem olhar para o nosso calendário e ver que não estamos praticando.

4. Requentando Velhos Sermões

Criar e entregar sermões é um trabalho árduo; isso é verdade. O trabalho duro, no entanto, não deve se tornar uma desculpa para regurgitar essencialmente o mesmo conteúdo semana após semana. É melhor pregar um sermão de 15 minutos e parar do mesmo sermão de 15 minutos três vezes na mesma manhã.

5. Esquecimento de Compromissos

Faltando um almoço, esquecendo um café da manhã de oração, ou não chegar ao hospital a tempo para a oração antes da cirurgia. Qualquer uma dessas coisas pode acontecer com o pastor mais diligente. Somos humanos e cometemos erros. Pneus furados, trânsito ou doenças pessoais estão além do nosso controle. Quando tais coisas são aberrações, geralmente são perdoadas e esquecidas. Quando nós cronicamente perdemos compromissos, esquecemos reuniões e coisas do tipo, nossa credibilidade leva um golpe.

6. Raiva Injusta

"Ficar com raiva e não pecar" é, para muitos, um teologismo mais fácil que a prática. Esperamos que nossa indignação seja justa, mas a honestidade exige que admitamos que nem sempre é.

Se você quiser se matar em ambos os pés, perca a calma, perca-a com frequência e perca-a publicamente. Você vai mancar por um tempo.

7. Tomada de decisão apressada

A tomada de decisões precipitada pode resultar de boas intenções e um forte desejo de fazer um grande trabalho para Deus. Mas, quando o custo não é contado - ou é contado apressadamente - os resultados podem ser desanimadores tanto para o pastor quanto para os envolvidos.

Tomar decisões apressadamente, sem o devido planejamento, avaliação, comunicação, etc., irá diminuir o entusiasmo pelo próximo empreendimento. Quando as pessoas chegam a uma “oportunidade de ministério” mal organizada, elas podem se justificar na próxima vez.

Aproveite o tempo para planejar cuidadosamente. Atividades bem executadas dão às pessoas a confiança de que consideramos seu tempo e esforço valiosos.

Credibilidade é ganha ao longo do tempo. Pode ser perdido em um instante por um grande erro ou erodido lentamente como uma margem do rio. Que nos esforcemos para não fazer nada que enfraqueça, para que possamos ter o máximo impacto em nossas igrejas e no reino de Deus.


Fonte: Este artigo foi originalmente publicado em  www.lifeway.com em 27/04/2017.


Imprimir   Email
Encontrou um erro de digitação? Por favor, selecione-o e pressione Ctrl + Enter.