Cinco coisas a ter em mente ao pregar esta semana

A maioria dos pastores se concentra em três coisas relacionadas aos encontros de adoração do fim de semana: oração, preparação do sermão e pregação. Essas coisas são absolutamente necessárias para o pregador. Outras coisas podem ser delegadas; estes não podem. 

Quando se trata de pregar o sermão, pensamos sobre o texto, fazemos a exegese, fazemos todo o estudo de línguas, pensamos na introdução, conclusão e aplicação. Oramos pela Palavra, "assim diz o Senhor". Para o pregador, os 30-45 minutos de tempo do sermão são os mais valiosos da semana para instruir a congregação. 

Não podemos nos dar ao luxo de ser aleatórios na nossa preparação. Existe um público-alvo bastante literal: as pessoas a quem vamos pregar. Nós não pregamos no vácuo, então não nos aproximemos do fim de semana como se fosse uma paisagem lunar. Tudo o que fazemos para preparar deve ser feito com o seguinte princípio:

1. Todo mundo em sua audiência está lidando com um problema de vida.

Nada sobre a pregação é sobre teoria. As pessoas que ouvem nossa pregação estão procurando algo que os aproxima de Deus, que os ajuda a superar o pecado, ou simplesmente os ajuda a sair da cama na manhã seguinte. Ninguém vai ao culto, por utopia - todos estão lidando com algo:

  • problemas com crianças
  • problemas com os pais
  • problemas no trabalho
  • problemas no casamento
  • problemas financeiros
  • doença mental
  • abuso doméstico
  • dúvida
  • Doença física
  • desespero
  • perdas, dívidas
  • sentimentos de insuficiência
  • escravidão ao pecado

2. Muitas pessoas que ouvem não pensaram nas coisas de Deus desde o culto do fim de semana passado.

Quão incrível seria se 100% de nossa membresia se lembrasse de nossa pregação da semana passada. Mas, não, isso, é uma realidade; eles simplesmente esqueceram. E não se engane, muitas pessoas que nos ouvirem pregar neste fim de semana não pensarão sobre as coisas de Deus até o outro próximo fim de semana.

3. Para muitos, o comparecimento à igreja é um dever e não relacionado à adoração de qualquer forma.

Os americanos que frequentam a igreja frequentemente participam de um senso de dever, não por causa de um amor por Cristo. Sua presença não está relacionada à obediência amorosa, mas à obrigação legalista. É tão rotineiro e sincero, como ir ao posto de gasolina quando o tanque está baixo. O desafio ao pregar a esses participantes é concentrar sua atenção no Deus que nos convoca e quem é digno de nossa adoração.

4. Você está pregando para ovelhas e cabras.

Embora dados estatísticos sobre isso não estejam disponíveis, a evidência anedótica é tão comum como o pastorado: pregamos para ovelhas e cabras toda semana. Muitos incrédulos sabem que precisam de Cristo. Outros estão completamente bêbados em suas próprias obras. O "caminho que parece certo" certamente os leva à morte, mas eles não sabem disso. Ainda. Seja qual for o tema geral de uma passagem particular, o arrependimento e a fé devem ser encarregados para aqueles que não são crentes.

5. Há pessoas presentes que estão com fome de uma palavra de Deus.

Em praticamente todas as congregações - não importa o tamanho - há um remanescente. Há aqueles cujos corações batem por Deus, cujas almas clamam a ele, que tem sede dele como um cervo sedento. Não nos atrevemos a ignorar esses santos fiéis que têm fome e sede de justiça, abordando apenas os jovens, ou espiritualmente imaturos.

Tomar pessoas espiritualmente maduras em discípulos, requer aprofundar em Jesus, e para isso, você deve "mineirar", cavar as riquezas da Palavra. A preparação do sermão não pode ser o equivalente à "caça ao tesouro" para a perda da carteira em um profundidade de seis centímetros na areia da praia. Não podemos tratar o sermão do fim de semana como o tempo de montagem de uma simples palestra ou estudo.

Preparar-se para pregar com esses diferentes tipos de pessoas em mente nos tornará melhores comunicadores e melhores pastores. Jesus instruiu Pedro a alimentar suas ovelhas e devemos ter o mesmo objetivo em vista. Tendo em mente as diferentes pastagens em que as ovelhas e as cabras vivem, nos ajudará a ensinar e a aplicar a palavra eterna de Deus no tempo que temos a cada semana.


Fonte: Este artigo foi originalmente publicado em  www.lifeway.com  em 17/11/2017, por Marty Duren. pela LifeWay Pastors.


Imprimir   Email
Encontrou um erro de digitação? Por favor, selecione-o e pressione Ctrl + Enter.