Apesar da dura realidade que muitas congregações enfrentam hoje, continuo sendo um otimista desagradável quando entramos em 2019. Ainda ontem, recebi um e-mail sobre uma igreja que eu pensava estar prestes a encerrar. Através de uma série de eventos abençoados por Deus, a igreja virou a esquina e continuará sendo uma presença na comunidade. Essa anedota tem sido um tema comum para muitas congregações: há esperança. Deus ainda não acabou conosco. E aqui estão dez razões:

  1. Mais líderes da igreja estão admitindo que suas igrejas estão em dificuldades. Na superfície, essa razão parece mais uma razão para o pessimismo. Eu não vejo assim. Você não pode começar a ficar saudável até admitir que não está saudável. É um primeiro passo vital.
  2. As igrejas estão cada vez mais se conectando com suas comunidades. Eles estão saindo de suas santas conversas e se tornando uma testemunha e uma presença positiva nos bairros e cidades onde Deus os colocou.
  3. Há evidências significativas de maior obediência da Grande Comissão. Recentemente, realizamos uma pesquisa com 1.700 líderes da igreja. A área número um onde eles estão buscando melhorar é evangelismo e foco externo.
  4. O comportamento da igreja tóxica é menos tolerado. Muitas igrejas lutam porque questões como bullying e liderança tóxica são varridas para debaixo do tapete. Ontem mesmo falei com um pastor que estava celebrando a realidade de que falamos abertamente e francamente sobre esses assuntos.
  5. A revitalização da igreja se tornou um grande movimento. Essa razão me excita além da medida. Essa é a razão pela qual existe uma organização sem fins lucrativos, chamada  Revitalize Network (https://revitalizenetwork.org). É um abençoado lugar onde os pastores podem ser conectar uns aos outros e se ajudarem.
  6. Mais jovens pastores se sentem chamados a liderar uma revitalização da igreja. Relacionado ao movimento de revitalização está o incrível número de jovens líderes que estão e estarão liderando igrejas em direção à revitalização. Eu não posso esperar para ver o que Deus fará!
  7. Mais líderes da igreja estão buscando coaching e consultas. Eu amo a humildade e vulnerabilidade que estou vendo com esses líderes. Eles estão buscando a sabedoria de Deus e estão chamando os outros para ajudar suas igrejas a progredir. Eu sei. 
  8. As igrejas estão trabalhando juntas para cumprir a Grande Comissão. Há tantas áreas em que podemos trabalhar juntos, mesmo que viemos de diferentes denominações ou igrejas não denominacionais. Por três décadas, muitas de nossas igrejas e líderes de igrejas criticaram e lutaram entre si. Mais do que nunca hoje, percebemos que estamos no mesmo time.
  9. O plantio de igrejas e a revitalização da igreja não são percebidos como ou / ou. Nós precisamos de ambos. Nós devemos ter os dois. Eles são cada um criticamente importante. Eu amo a ênfase dupla que está ocorrendo.
  10. O movimento multi-site e multi-local está entrando em uma era de crescimento e maturidade. Por causa desse movimento, as congregações existentes estão encontrando novas oportunidades para o crescimento da Grande Comissão. Por causa desse movimento, menos igrejas fecharão suas portas.

Estes são dias emocionantes para ser um líder da igreja e membro da igreja. Embora não neguemos a realidade das igrejas em dificuldades, abraçamos o entusiasmo pela obra de Deus em muitas congregações. Eu realmente acredito: 2020 será um ano incrível para milhares de igrejas.Eu não posso esperar para ver o que Deus fará


Fonte: Thom S. Rainer é escritor, pesquisador, orador e atual presidente e diretor executivo da LifeWay Christian Resources, uma entidade da Convenção Batista do Sul em Nashville, Tennessee. Entre os seus vários livros publicados, sugiro uma boa leitura de "Voltemos ao Evangelho". Rainer é Este artigo foi originalmente publicado em https://thomrainer.com e traduzido pelo pastor Elton Melo, para esta coluna. O texto em Português está publicado no site www.alcancevitoria.com.br

Encontrou um erro de digitação? Por favor, selecione-o e pressione Ctrl + Enter.