Liderança

Escrito por Elton Melo

Na visão judaica, o Urim e Tumim estão relacionados às funções do Sumo Sacerdote de Israel. Seria a placa peitoral usada pelo sumo sacerdote, uma espécie de estola dobrada ao meio, em forma de bolso que guardava um pergaminho no qual estava escrito o nome de Deus. O nome de Deus ali gravado fazia com que determinadas letradas gravadas sobre as pedras preciosas acendessem de acordo com as questões que o sumo sacerdote perguntava. A pessoa que buscasse uma resposta (questões relevantes na comunidade israelita) ia até ao sumo sacerdote e perguntava. O sumo sacerdote por sua vez virava-se para a arca da aliança, e a pessoa em pé atrás do Sumo-Sacerdote em voz baixa fazia a pergunta. Cabia ao sumo sacerdote, olhar a letra que se acendiam e recebia a inspiração de Deus para decifrar a resposta de Deus. 

O Urim e o Tumim foram colocados por Moisés “no peitoral”. (Levítico 8,8) - Alguns peritos acham que se tratava de sortes lançadas ou tiradas do peitoral, sob a direção de Jeová, basicamente fornecendo respostas de “sim” ou “não” às perguntas.

Os nomes Urim e Tumim encontramos em Levítico 8,8; Números 27,21; e 1 Sm.28,6 com referência ao peitoral das vestes do sumo sacerdotes. Seriam 12 pedras com o nome das tribos de Israel e do Senhor. Vejamos em Êxodo:

" Porás também no peitoral do julgamento Urim e Tumim, para que estejam sobre o coração de Aarão, quando entrar na presença de Iahweh: Aarão levará seu coração o julgamento dos filhos de Israel diante Iahweh continuamente." (Êxodo 28,30) Bíblia de Jerusalém.

Na Escritura foi citado explicitamente que o Urim e Tumim estavam no peitoral, parecendo que eles estavam separados das doze pedras montadas no lado de fora. O nome Urim quer dizer "luzes", enquanto Tumim quer dizer "perfeições"; e estes significados conduziram alguns para colocá-las como sendo talvez pedras flamejadas de um modo particular para indicar "sim" ou "não".