Porque devo usar ilustrações nas minhas palestras?

A FUNÇÃO DAS ILUSTRAÇÕES

Muitos preletores, pregadores e palestrantes acreditam que uma ilustração para ser boa deve ser uma bela e inesquecível história. É evidente que uma história inesquecível é de grande valor, porém, toda ilustração que cumpre a sua FUNÇÃO é boa. É preciso, então, entender que a função das Ilustrações é:

TORNAR CLARO O ASSUNTO MEDIANTE EXEMPLOS.

Ilustrar é dar exemplos.
Ilustrar é comparar.

Quando o preletor compara o que ele está explicando com algo que o ouvinte já conhece, na verdade, ele está ilustrando a sua fala. O ser humano aprende por meio de associação e comparação.

Por mais simples que seja a comparação, ela sempre traz benefícios: Dão clareza e vida à mensagem, tornam este mensagem interessante, dão ênfase à verdade e concedem uma pausa à mente dos ouvintes (aumentando sua atenção).

Imagine, por exemplo, que você está tentando explicar para os índios de uma tribo recém contatada, que nunca saiu de sua aldeia, o que é e como funciona o telefone celular que você acabou de usar. Como lhes explicar a emissão, a captação e a conversão de sinais tão especializados? Ou, então, os satélites colocados pela humanidade ao redor da Terra?

Então, você olha ao redor e procura algo próprio da cultura deles que possa ajudá-lo a lhes explicar o assunto.

Você decide que o melhor jeito é fazer uma comparação:
O telefone celular é um tipo de comunicação semelhante aos sinais de fumaça ou aos tambores utilizados por vocês, com a diferença de que, ao invés de enviar sinais de fumaça ou o som dos tambores, este aparelho envia e recebe a voz humana.

Você não explicou o que é um telefone celular (exatamente), mas, sem dúvida alguma, conseguiu fazê-los entender como ele funciona e para que serve. E fez isto comparando o telefone com algo da cultura indígena (os sinais de fumaça ou os tambores).


Imprimir   Email
Encontrou um erro de digitação? Por favor, selecione-o e pressione Ctrl + Enter.