Eclesiologia

Uma das grandes ênfases na Igreja nos últimos anos tem sido: o despertar para o avivamento.

Todo cristão que se preze de alguma maneira já consegue discernir uma voz dizendo:

Prepare-se porque um grande avivamento está por vir. Um grande avivamento há de se manifestar na terra; e isso será logo!

Pessoalmente, consigo sentir que essa onda se aproxima, eu sei que está perto e sei que a nossa geração está incluída nos planos de Deus para esse avivamento.

Mas, por que esse avivamento é tão importante?

Depois de um período de quase 45 dias, voltamos a escrever nossa carta missionária. Neste período, maio e junho, Deus nos levou a um momento de reflexão, avaliação e planejamento do trabalho aqui em Pato Branco. Algumas verdades que o Senhor tinha nos orientado, quando aqui chegamos, foram se concretizando, e alertou-nos a necessidade do esforço para desenvolver uma liderança local forte, totalmente comprometida com a Palavra, capaz de compreender e ensinar a outros aquilo que têm aprendido. Assim, desde o começo de maio, intensificamos as visitas com vista ao discipulado pessoal de cada membro da igreja.

{mosimage}Sigamos, pois, as coisas que servem para a paz e para a edificação de uns para com os outros. (Rm 14:19) - Que músicas posso ouvir? Posso ouvir uma canção sertaneja, ou nordestina, ou arábica, ou africana, ou cigana, ou gaúcha, ou espanhola, ou americana? E aquele sucesso que todo mundo canta? E o grupo do momento, posso escutar como todo mundo faz?

As igrejas estão precisando de pessoas que pregam com autoridade espiritual (unção). Não estou dizendo que precisamos de boas pregações, boas técnicas e profissionais no púlpito. Estou falando de pregações simples que fazem as pessoas quererem se humilhar diante de Deus e buscarem uma real mudança de vida. Se você quer essa autoridade espiritual, você deve abrir mão de todo tipo de manipulação e pregar a verdade da Palavra de Deus em amor. Veja o que o apóstolo Paulo disse:

Jesus incumbiu João de enviar cartas ao anjo das sete Igrejas (Apocalipse 2.1 - 3.22) com observação que são pertinentes até os dias atuais. Nos capítulos 2 e 3, o Senhor deu mensagens especiais a cada uma dessas igrejas. Cada carta segue quase o mesmo modelo: a) uma comunicação ao anjo que representava a igreja; b) uma frase descrevendo Jesus; c) um comentário das boas coisas feitas pela igreja; c) uma repreensão pelas más coisas que Jesus observava; d) encorajamento para corrigir o erro; e) uma exortação a ouvir; f) uma promessa àquelas que triunfassem.  A cada semana estamos ministrando uma nova parte do livro de Apocalipse, e semanalmente estaremos colocando os esboços detalhados neste site.  Com base nestes estudos, vamos buscar de Deus as soluções para a nossa Igreja, no tempo atual.