Uma comunidade de discípulos

Depois de um período de quase 45 dias, voltamos a escrever nossa carta missionária. Neste período, maio e junho, Deus nos levou a um momento de reflexão, avaliação e planejamento do trabalho aqui em Pato Branco. Algumas verdades que o Senhor tinha nos orientado, quando aqui chegamos, foram se concretizando, e alertou-nos a necessidade do esforço para desenvolver uma liderança local forte, totalmente comprometida com a Palavra, capaz de compreender e ensinar a outros aquilo que têm aprendido. Assim, desde o começo de maio, intensificamos as visitas com vista ao discipulado pessoal de cada membro da igreja.

Aliás, esse é um grande problema das igrejas, em geral: pessoas que ainda são carnais (1º Co 3.1-3), embora, batizadas e relativamente participantes da igreja, mas que não têm compromisso efetivo com a Glória de Deus, porque não se submetem totalmente ao senhorio de Cristo. Esses crentes, que Paulo chama de “carnais”, é que dão um grande trabalho e, quando numa assembléia, se comportam como se estivessem numa assembléia de sindicato. Transformar o ”homem natural” num “homem espiritual” (Cristão) é um grande desafio; resgatar o “homem carnal” para a condição de “homem espiritual”, é muito trabalho. No entanto, não devemos esquecer nem desvalorizar a ação do Espírito Santo, que age em todos e em tudo na nossa vida.

Assim, Deus tem nos permitido sonhar e trabalhar para que nossa igreja seja uma comunidade de discípulos, segundo João 8.31, discípulos são aqueles que obedecem continuamente os seus mandamentos; e que conforme 2 Timóteo 2.2, são capazes de reproduzir com idoneidade e fidelidade os ensinamentos a outras pessoas. Uma igreja assim é capaz de crescer com quantidade e muita qualidade. Os primeiros resultados já começam a aparecer. Estamos evangelizando melhor, alcançando as pessoas que são presas na idolatria e, estas pessoas têm recebido uma constante visita, com estudo dirigido da palavra, que leva a pessoa a compreender a verdade da Palavra de forma simples e efetiva.

No lado pessoal, estamos aqui curtindo o frio do sudoeste do Paraná – tem chovido quase todos os domingos e isso tem dificultado o povo de ir à Igreja. Fomos presenteados com boas roupas de inverno para todos da nossa casa; estamos participando efetivamente do Conselho de Pastores e Deus tem aberto portas no SENAC e em outra empresa de treinamento para eu poder exercer meu outro ministério, o do ensino. Isso permite que a gente possa conhecer novas pessoas e, aproximar delas, bem como tem suprido nossas necessidades financeiras, já que nossa prebenda pastoral aqui é baixa; no entanto, essa atividade, pra mim, tem como maior finalidade, conhecer novas pessoas.

Outra atividade que tem me dado muito trabalho são as visitas. Temos feito em média 30 visitas por semana. Em todas elas temos sido abençoados e as pessoas, irmãos e não crentes, têm sido sensíveis à Palavra de Deus. Nosso projeto junto à CIBIPAR, nossa convenção, referente à home-page na Internet, fica a cada dia mais atraente, embora isso também consuma um tempo médio de 2 horas por dia. Mas está valendo a pena. Através deste projeto queremos aproximar “nosso povo”, possibilitando que tenhamos um bom espaço para divulgação dos trabalhos de todos os missionários, igrejas e congregações. Se você tem acesso à Internet, visite-nos em www.cibipar.org e, agora, www.ibipatobranco.org.

Motivos de Oração:

1-       que Deus continue nos capacitando para a obra missionária em Pato Branco;

2-       que o Espírito Santo seja derramado abundantemente sobre a Igreja;

3-       que os dízimos e as ofertas não fiquem retidas;

4-       que o Senhor abra as portas das casas para ministrarmos a Palavra;

5-       que o Senhor derrame sobre nós o cumprimento das suas promessas;

Gostaríamos de receber cartas da sua igreja. Às vezes nos sentimos isolados e precisamos da sua palavra amiga. Escreva-nos, mande e-mails; se você conhece alguém em Pato Branco, passe-me o endereço para eu visitar esta pessoa. Coloque esta carta no edital missionário da igreja, e ore por nós.

{mosimage}

André,  Elton, Nice e Adriano

Carta Missionária – Pato Branco, 1º de Julho de 2005


Imprimir   Email
Encontrou um erro de digitação? Por favor, selecione-o e pressione Ctrl + Enter.