Que músicas posso ouvir?

{mosimage}Sigamos, pois, as coisas que servem para a paz e para a edificação de uns para com os outros. (Rm 14:19) - Que músicas posso ouvir? Posso ouvir uma canção sertaneja, ou nordestina, ou arábica, ou africana, ou cigana, ou gaúcha, ou espanhola, ou americana? E aquele sucesso que todo mundo canta? E o grupo do momento, posso escutar como todo mundo faz?

 

 

Encontramos, muitas vezes, dois tipos de comportamento entre os irmãos, e geralmente ambos criticam os que não agem como eles: o primeiro é o grupo RADICAL: queimam seus cds de músicas não cristãs, jogam fora suas fitas e fotografias de grupos mundanos, e dizem que os que não fazem isso são carnais e talvez nem crentes. O outro grupo é o LIBERAL: ouvem qualquer coisa, não mudam seu gosto musical, apreciam todas as canções e todos os grupos, dançam suas baladas e consideram os radicais perniciosos ao evangelho.
Devemos ter um critério mínimo de escolha de músicas. Creio não serem corretas as posturas exemplificadas acima. Os radicais tornam-se carnais e vaidosos, considerando-se mais santos que os outros. Os liberais, por sua vez, esquecem que muitas canções e ritmos são antagônicos ao Reino de Deus e aos ensinos do Senhor. Penso que podemos escolher uma música, passando-as por quatro peneiras. É como se eu coasse o café ou o suco quatro vezes. Então podemos ouvir e até recomendar a canção com tranqüilidade, sem drama de consciência.

O primeiro crivo é: “ESTA MÚSICA EXALTA OUTROS DEUSES?” Então preste atenção na letra, e procuro encontrar elementos que comprometam a canção: chamar  os orixás, exaltar outras divindades, ensinar a praticar o ocultismo, etc. Se a música contiver isso, já não estará entre as selecionáveis;

Segundo crivo: “A MÚSICA INCITA À REBELDIA?” A canção ensina filhos rebelarem-se contra os pais, cidadãos rebelarem-se contra o país ou as autoridades? A música desrespeita os mais velhos? A canção ensina a andar longe dos compromissos cristãos? Se ela enquadrar-se nisso, então devo tirá-la da minha seleção;


Terceiro crivo: “A MÚSICA ME LEVA À PROSTITUIÇÃO, AO ADULTÉRIO OU AO COMPORTAMENTO MORAL PERVERTIDO? As músicas que ensinam a trair o cônjuge, a sair com pessoas casadas, a praticar o sexo antes do casamento, a enganar a namorada, a iludir os pais, a comportar-se homossexualmente, a abandonar os valores morais cristãos, essas canções não prestam para mim. Para que irei encantar os meus ouvidos com aquilo que alego desagradar o meu coração e entristecer o meu Deus?


Por último, devo perguntar: “ESTARIA ESCANDALIZANDO AO MEU IRMÃO?”  Buscar coisas apenas para a minha satisfação, mesmo que custem a edificação dos meus irmãos, é um comportamento correto? Não. Então, se algo que se credenciou nas três primeiras peneiras, não se credenciar na quarta, deverá ficar só para mim, e não servir de tropeço aos meus irmãos. É importante que discirnamos entre o que é escandalizar a fé ou submeter-se às manias de quem se julga mais crente que os outros. Há escândalos justos, aqueles que se baseiam em princípios cristãos (como os registrados acima), mas há também a atitude dos "do-contra", isto é, aqueles que só admitem as coisas que lhes apetecem, e feitas ou escolhidas por eles. Esses são egoístas e insaciáveis, nunca estarão plenamente satisfeitos. Quando o escândalo é justo devemos mudar de gosto e de atitude, comprovando nossa humildade e amor a Cristo. Já o criticismo de quem vive a colocar defeitos no próximo deve ser repreendido em nome de Jesus, pois isso sim é um escândalo, obra da carne, vaidade, egoísmo e jactância. 

Sejamos criteriosos diante do Senhor, na escolha de nossas músicas. E boa audição para todos! Ps.: O autor não defende nem ataca - apenas alerta à luz da Palavra.

 


Imprimir   Email
Encontrou um erro de digitação? Por favor, selecione-o e pressione Ctrl + Enter.