Homens

Escrito por Daniel Machado

“A principal consequência de um jovem crescer sem o contorno masculino é ele acreditar que ‘querer é poder'”  Uma das facetas da crise da masculinidade é, sem dúvida, a carência da figura paterna na sociedade. O número de crianças que crescem sem a presença do pai em todo o mundo vem aumentando de forma alarmante nas últimas três décadas. Só nos Estados Unidos, são 24 milhões de crianças (1 a cada 3) que vivem nessa situação.

No Brasil, não há pesquisas que mostrem o sumiço do pai na vida dos filhos, mas segundo a Associação dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-SP), de cada 20 crianças registradas em São Paulo, uma não tem o nome do pai na Certidão de Nascimento.

A importância da autoridade paterna

A crise da masculinidade

10 dicas para uma paternidade mais saudável

A mesma pesquisa nos Estados Unidos revelou que a grande maioria dos problemas sociais da América estavam relacionados à ausência da figura paterna na vida de sujeitos com problemas com a lei, por exemplo.

Os números revelaram ainda que esses lares sem a presença do pai aumentam em quatro vezes o risco de a criança viver na pobreza. Apresentam níveis mais elevados de comportamento agressivo, duas vezes mais riscos de mortalidade infantil. Essas crianças são mais propensas à delinquência e a problemas com a lei. Tem sete vezes mais probabilidade de engravidar na adolescência e maior chances de sofrer maus tratos e negligência. Crianças que sofrem com a ausência do pai são mais propensas ao uso e abuso de álcool e drogas, duas vezes mais propensas à obesidade e ao abandono dos estudos. No Brasil, uma pesquisa do Datafolha revelou que 70% dos menores infratores internados na antiga Febem não viviam com o pai.

Para o psicoterapeuta e doutor em psicologia Alberto Pereira Lima Filho, o problema não está tanto na ausência física de um pai, mas na presença de um pai disfuncional. “Não se trata apenas de crianças ou adolescentes que estejam por aí sem um pai para terem como parâmetro. Existe, sim, um pai que está presente, mas atuando negativamente na construção de um ser problemático, com condutas desviantes.”

Veja no vídeo abaixo a entrevista com o dr Alberto Pereira Lima Filho 

A falta do contorno masculino

Para o psicólogo Alberto Pereira, a ausência de uma figura paterna na construção da psiquê de uma pessoa pode causar grandes danos a ela. “A pior consequência de um sujeito crescer sem esse contorno masculino é ele desenvolver a crença de que ‘querer é poder’, e eu não conheço nada mais perigoso neste mundo do que essa ideia. Quem acredita que querer é poder sai por aí barbarizando, pois crê que o seu desejo deve ser realizado a qualquer custo; portanto, cresce sem filtros, sem critérios, cuidados ou considerações pelo outro”, denuncia Alberto Pereira.

Infográfico: o fator pai

Consequências da Ausência Paterna


Fonte: http://destrave.cancaonova.com/as-tristes-consequencias-da-ausencia-paterna/

Categoria: