O grande tesouro

Título: O grande tesouro

 

Ministração: Elton Batista de Melo

 

Transição: A liberdade e a graça de Deus são os maiores Tesouros para nós

 

Local: IBI Guaratuba

 

Data: 15/04/2007 – 30 minutos

 

O CUSTO DA LIBERDADE  -No mês de julho de 1776 representantes de todas as treze colônias norte-americanas se reuniram na cidade de Filadélfia, com o propósito de preparar um documento muito significativo -- A Declaração da Independência -- Este famoso documento não seria apenas importante na história da liberdade civil; seria também perigoso, pois foi considerado traição assiná-lo. E os próprios assinantes o sabiam, claramente. Apesar deste perigo, todos o assinaram, e muitos sofreram até à própria morte por terem participado deste ato de liberdade.

 

 

E, aqui no Brasil, há um paralelo notável: a Inconfidência Mineira, na qual Tiradentes perdeu a vida pela causa da liberdade.

 

 

Para Deus, a liberdade cristã custou muitos séculos de planos para o resgate da humanidade e de sofrimento e preocupação com a rebeldia dos homens. Finalmente, custou-lhe o trágico sacrifício de seu único Filho, Jesus. Para Jesus Cristo, o custo incluiu a perda do seu Lar eterno e sua autoridade sobre o universo e também, sofrimento, dor e rejeição pelos homens, os quais não quiseram receber o dom da salvação. Finalmente, custou a Jesus a morte infame na cruz, sofrendo em extremo por nós.

 

 

Para os apóstolos, o custo também foi alto. Mateus, Pedro, André, Tiago e João. E qual o custo da liberdade cristã para nós, cristãos atuais? Sabendo que a liberdade cristã custou caríssimo para Deus, Jesus e os apóstolos, será que Jesus nos permitirá segui-lo sem alto custo pessoal, sem dedicação inteira, ou seja, sem colocá-lo sempre em primeiro lugar? O que você acha? Abra sua bíblia em Mateus 13.44-46.

 

 

1.       GRAÇA HOJE

 

a)       Graça – tudo para quem nada merece –

 

b)       Hoje enfatiza-se a graça barata - Graça vendida no mercado religioso; faz-se liquidação total.

 

c)       Tudo pago por Cristo. Portanto, a graça pode ser recebida sem o devido custo pessoal.

 

d)       Mãos erguidas, ato de batismo, assinaturas em folhetos e pronto: o dinheiro e o sacrifício não são precisos e Deus derramará bençãos.

 

e)       Opção para viver à moda do mundo, sem qualquer compromisso.

 

f)         Não é preciso morrer para o pecado - basta andar como "crente".

 

g)       Perdão sem arrependimento; incorporação na igreja sem discipulado e disciplina; comunhão sem confissão; coroa e recompensa divina sem a cruz do sofrimento cristão e muitas outras "baratices evangélicas".

 

h)       Observação: Na pior das hipóteses, qualquer decisão deste tipo pode levar o "crente" a abandonar a graça à vontade, como se nada fosse.

 

i)         A graça gratuita é inimiga mortal da igreja; uma brincadeira perigosa.

 

2.       O CUSTO DA GRAÇA DIVINA

 

A. Por outro lado, a graça de Cristo sempre é cara. É de incalculável valor. Custou-lhe o próprio sangue e o santuário de Deus tem de ser protegido da indiferença da comercialização evangélica.

 

 

B. Qual o custo inicial da graça?

 

1. Custou a Deus a perda do seu próprio Filho (Jo 3.16), a fim de que o homem se sinta salvo, e não acomodado a uma religião.

 

2. Custou a vida de Cristo (Mt 26.38; Lc 22.44).

 

3. Custou o sofrimento e o sangue dos apóstolos e de milhares de outros discípulos (At 7.59; 9.16; 2Co 11.23-28; At 14.22).

 

 

C. O que tanto custou a Deus, a Cristo a aos irmãos daquela época não pode ser barato para nós. Seu valor é supremo. É a pérola de grande preço, o tesouro inigualável (Mt 13.44-46) que salva a humanidade.

 

 

D) O que Jesus nos disse sobre esta graça tão cara?

 

1. Temos que decidir se vamos segui-lo de todo o coração, ou não: decisão aguda e eterna. Não temos o menor direito de abandoná-lo, uma vez que decidimos segui-lo (Lc 9.59-60).

 

2. Devemos esperar uma guerra civil, por causa da nossa decisão no Senhor (Mt 10.34-36).

 

3. Temos de amar a Cristo acima de tudo neste mundo (Mt 10.37).

 

4. Temos de renunciar a tudo por Cristo (Lc 14.33).

 

5. Temos que tomar a nossa cruz de responsabilidade e sofrimento pela causa de Cristo (Mt 10.38). Isso significa seguir o caminho de Cristo, abandonando as oferendas e interesses deste mundo (Mt 10.25).

 

6. Temos que perder a vida por sua causa e propósito (Mt 10.39).

 

Conclusão:

 

A. A graça divina, mesmo sendo um dom de Deus, custa caríssimo para o autêntico cristão. Mas, nada valoroso é barato. (Exemplo: o sacrifício de Tiradentes).

 

B. Para receber a graça de Deus, há termos claros e inevitáveis, que precisam ser obedecidos e respeitados com a fé em Cristo.

 

C. Você quer que sua vida seja uma bênção? Então torne a graça de Deus caríssima para você, vivendo cada momento para Cristo e sua igreja, pagando qualquer preço necessário para obtê-la (Fp 3.10-11). Comece pela obediência.

 


Imprimir   Email
Encontrou um erro de digitação? Por favor, selecione-o e pressione Ctrl + Enter.