Aquele que está em pé...

Introdução: Em nossas vidas, tendemos a nos acostumar com as situações, nos adaptar àquilo que não exige de nós uma mudança brusca ou uma tomada de posição radical.  Há história que é possível matar cozido um sapo desde que a água esteja se aquecendo aos poucos. O pecado é a mesma coisa, vem pelas pequenas coisas em nossas vidas, quase não percebemos, e quando vemos, estamos totalmente comprometidos. E, o que é pior, tendemos a nos acostumar e “achar normal” as situações. O Senhor quer transformar as suas fraquezas em forças. Abra sua bíblia em 1º Coríntios 10.12,13.

 

12 Portanto, aquele que pensa que está de pé é melhor ter cuidado para não cair. 13  As tentações que vocês têm de enfrentar são as mesmas que os outros enfrentam; mas Deus cumpre a sua promessa e não deixará que vocês sofram tentações que vocês não têm forças para suportar. Quando uma tentação vier, Deus dará forças a vocês para suportá-la, e assim vocês poderão sair dela.

Em 1911, um dublê chamado Bobby Leach se lançou nas cataratas do Niágara (EUA) dentro de um barril de aço especialmente fabricado e saiu vivo para contar a sua história. Embora tivesse sofrido pequenas lesões, ele sobreviveu porque, reconhecendo os tremendos perigos envolvidos na façanha, fez tudo o que podia para se proteger.

Alguns anos mais tarde, quando caminhava numa rua na Nova Zelândia, Bobby Leach escorregou numa casca de laranja, caiu e fraturou seriamente a sua perna. Foi levado ao hospital onde morreu de complicações daquela queda. Ele sofreu uma lesão muito maior caminhando pela rua do que se jogando nas cataratas do Niágara. Ele não estava preparado para o perigo numa situação no qual achava-se estar seguro. Desta ilustração e da advertência bíblica podemos aprender os seguintes conceitos:

1)       O que causa uma queda?

  1. Erramos ao não perceber o perigo nas pequenas coisas ou “pecados”; 
  2. Falta de vigilância – os pequenos erros são “admissíveis”; 
  3. Achamos que as quedas e somente os erros dos outros vão ser descobertos.
  4. Encaramos a paciência de Deus como permissão para errar; 
  5. Insensibilidade para ouvir os conselhos de sabedorias (Pv 11.14); 
  6. Em nome do domínio próprio destronamos Jesus do trono em nossa vida; 
  7. Nos rebelamos contra Deus (Hb 4.11) 

 2)       Qual a natureza da Tentação?

  1. É sempre humana, geralmente criada primeiro dentro do nosso coração.
  2. A tentação nasce, geralmente, da nossa cobiça
  3. A tentação visa o nosso ponto mais fraco;
  4. A resistência de uma corrente, é o seu elo mais fraco
  5. Uma grande represa, pode ser arruinada por um único e pequeno ponto falho na sua estrutura (Um pequeno furo).

3)       Mas fiel é Deus!

  1. Deus proveu as condições para nossa vitória.
  2. A fidelidade de Deus Expressa-se de duas maneiras:
    1. não pemitirá que sejamos tentados além das nossas forças;
    2. Em ocorrendo a tentação, proverá os meios se suportar e vencer (2Ts 3.3 -   Todavia, o Senhor é fiel; ele vos confirmará e guardará do Maligno)
  3. A graça de Deus, o sangue de Jesus, a Palavra de Deus, e o poder do Espírito Santo que em nós habita (Tt 3.5,6) e a intercessão de Cristo, proporcionam poder suficiente para a guerra do crente contra o pecado.
  4. Se o cristão se entrega ao pecado, não é pela insuficiência da graça de Deus, mas pelos seus próprios desejos (Rm 8.13,14 ; Gl 5.16-24)
  5. O sucesso da vida cristã está na dependência contínua de Deus.
  6. Pecado não tem justificativa, apenas confissão.

Aplicações Práticas para a sua vida: Como confessar nossos pecados?

  1. Concorde que o que Deus está revelando em sua vida, como pecado, é pecado! Confesse diariamente seus pecados os Senhor – pedindo a ele que sonde o te coração.
  2. Agradeça a Deus pelo perdão destes pecados na sua vida – o perdão já está disponível.
  3. Arrepender-se – Arrependimento significa mudança de mente e de atitude em direção contrária ao que estava indo.

Conclusão: Deus é o maior interessado na sua vitória. Ele sabe e conhece suas fraquezas, seus desejos, seus pensamentos. Nem sempre o preço a ser pago para manter-se fiel a Deus é pequeno. Como no caso de José, na casa de Potifar, custou-lhe mais um tempo na prisão. Mas no final de tudo, Deus sempre vai te abençoar mais e, no final das contas, você vai ver que o pecado não compensa. A glória do Senhor é muito maior. Você não deve nem precisa ficar prostrado por causa de um pecado na sua vida. Aplique a confissão, receba o perdão e mude a direção da sua vida! Viva hoje as bênçãos de Deus para você!

ORAÇÃO: “Senhor, confesso o meu pecado revelado agora pelo Senhor em minha vida, agradecendo-o pelo perdão destes pecados, liberados através do sangue de Cristo. Passa, Senhor, agora este sangue sobre a minha vida. Ajuda-se a converter dos meus caminhos, a honrar e glorificar o teu nome. Me coloco agora nas tuas potentes mãos, sabendo que o Senhor é o único que pode garantir o fim desta caminhada. Volto para a minha casa alegre e feliz porque o Senhor me perdoou e me curou! Faz de mim a bênção que o Senhor deseja que eu seja.”


Imprimir   Email
Encontrou um erro de digitação? Por favor, selecione-o e pressione Ctrl + Enter.