Esboços

Escrito por Elton Melo

Gosto muito da personagem ANA, uma mulher temente a Deus. Uma mulher, como uma outra qualquer, que superou a maior crise da sua vida e pode experimentar e receber um grande milagre da parte de Deus. Através da vida de Ana, mãe do profeta Samuel, aprendemos alguns segredos importantes para ter uma vida feliz e abençoada. Nesta história, O Senhor nos mostra que se quisermos uma vida cheia de anos alegres e prósperos, é preciso passar pelo “tempo da mudança”, sem o qual, nossa vida se limitará a uma repetição contínua das mesmas tristezas e fracassos. Abra a sua Bíblia em I Samuel 1.1-28 e abra também o seu coração para compreender as três fases na vida de Ana: os anos da tristeza, o ano da mudança, e os anos da alegria.


1 - Os Anos da Tristeza (V. 1 a 8) -  Os anos da tristeza da vida de Ana eram marcados por cinco características:

  1.  Ausência dos milagres e do favor de Deus.- v.5b e v.6a – Diz a bíblia que Deus havia deixado Ana estéril, portanto, sem aquilo que ela tanto pedia e queria: filhos.
  2. Presença do favor de Deus na vida das pessoas ao seu redor – v.2b e v.4 – Além do sofrimento de Ana por não ter filhos, ela ainda tinha que conviver com o fato de que sua rival, Penina, tinha os filhos que ela tanto queria. Uma coisa é ficar sem seu milagre, outra coisa é ver todos ao seu redor recebendo suas vitórias e só você ficando “a ver navios”.
  3. Afronta – v.6 e v.7b – Outra característica destes anos de tristeza era a contínua afronta que Penina sempre fazia para entristecer Ana lembrando-a de que Deus se recusava a dar-lhe filhos ao passo que ela os tinha.
  4. Depressão – v.7b e v.8 – Diz a bíblia que o resultado da afronta de Penina foi que Ana entrou para uma profunda depressão, ao ponto de não comer, não sorrir, e só reclamar e chorar dia e noite.
  5. Mesmice – v.7a - A quinta última característica destes anos da tristeza de Ana era a mesmice. Diz a história que entrava ano e saia ano e nada mudava na vida de Ana. Todo ano era sempre o mesmo sofrimento.

Mas para sairmos da mesmice de anos de sofrimento e tristeza, temos que agir como Ana, que num determinado ano, resolveu tomar algumas atitudes que modificaram para melhor todo o resto de sua vida.


2 - O Ano da Mudança (V. 9 a 19) -  Veja quais foram as quatro atitudes de Ana que revolucionaram sua vida:

  1. Ela passou a chorar no ombro certo. Diz o verso 8 que Ana chorava e reclamava com seu marido Elcana. Mas no verso 10, vemos Ana se aborrecendo e chorando com Deus, e não com as pessoas. Ela redirecionou sua decepção e passou a buscar a quem realmente poderia mudar sua história.
  2. Ela fez um voto (uma promessa) a Deus. No verso 11, vemos a Ana dizendo a Deus que a bênção que ela tanto desejava serviria para a glória dele mesmo. Antes de perguntarmos a Deus o que ele vai nos dar, nós é que devemos dizer a Deus o que daremos a ele. Ana redirecionou sua motivação para a benção. Qual a real motivação por trás das bênçãos que você pede a Deus? Ana mostrou ao Senhor que seu Samuel, na verdade seria o Samuel de Deus, pois ele seria do Senhor assim que fosse desmamado. Sua vitória é também de Deus ou só visa seu próprio benefício e alegria?
  3. Ela creu na palavra de fé dada pelo profeta de Deus. Diz o verso 17e 18 que Ana creu na palavra de Eli, e a prova disso é que ela tocou a vida, voltou a comer, tirou a cara emburrada e triste, e foi para casa aliviada. Foi este verso que também impactou e mudou a vida de Martinho Lutero quando este estava no auge de suas crises e lutas. Ela redirecionou sua fé por acreditar que aquelas simples palavras do profeta de Deus era, na verdade, tudo que ela precisava para obter seu milagre. Portanto, creia na palavra de vida dada todos os dias pelos imperfeitos profetas de Deus que tem ministrado sobre sua vida!
  4. Ela agiu. Diz o verso 19 e 20 que Ana fez sexo com seu marido e então o Senhor se lembrou dela e operou o milagre. O texto não diz que Deus se lembrou de Ana e então Ana fez sexo com seu marido, mas foi exatamente o contrário. Sabe o que isto nos ensina? Faça o possível, pois só assim Deus operará o impossível em sua vida. Apesar de crer que seu milagre já estava a caminho, Ana não deixou de fazer o que podia, e assim recebeu a bênção de Deus.

3- Os Anos da Alegria (V. 21 a 28 e 2.21) -  Os anos da alegria de Ana vieram como resultado de suas atitudes certas no ano da mudança. Veja como foi o restante de sua vida:

  1. Ela esperou para celebrar no tempo certo e do jeito certo. Ana sabia que não tinha que ir à forra com Penina, ela tinha que ir à forra com a afronta que estava sobre ela a vários anos. Nossa motivação não deve ser a de esfregar nossa vitória na cara de nossas “Peninas”, e sim na cara do diabo, que é nosso real inimigo. No mesmo lugar onde Ana um dia chorou e implorou a Deus, foi o mesmo lugar onde ela celebrou sua vitória diante do profeta Eli. (V.21 a 23)
  2. Em lugar da humilhação, a honra. Como Samuel acabou se tornando o líder espiritual de toda a nação de Israel, Ana viveu o resto de sua vida vendo Penina e seus filhos e filhas, juntamente com todo o Israel, pedindo oração, orientação e a benção de seu filho Samuel. Aquela que um dia foi considerada a desprezada, viveu o resto de seus dias sendo honrada por ser a mãe do homem mais importante de toda a nação
  3. Ana recebeu de Deus muito mais do que esperava: vários filhos! Ela queria um e Deus lhe deu cinco, ao ponto de alguns comentaristas bíblicos dizerem que Ana acabou tendo mais filhos e filhas do que Penina. É assim que Deus age: nunca no conta-gotas.

Conclusão: Os personagens da vida de Ana sempre aparecerão nas nossas vidas: 

  1. Penina - Ela é ruim mas é boa, porque se não fosse a afronta de Penina, Ana teria morrido sem filhos. Portanto, não reclame dos problemas da vida, pois são eles que nos aproximam de Deus e fazem os milagres virar realidade em nossas vidas.
  2. Elcana - Ele é o pior de todos, pois segundo ele, Ana não precisava de ter filhos e poderia viver como estava. Não podemos aceitar a mesmice e as bênçãos do passado. Recuse-se a viver sem o seu Samuel.
  3. Samuel - Ele é o milagre recebido e imediatamente devolvido a Deus. Consagre a Deus todas as suas vitórias.
  4. Os filhos de Penina - Eles são aqueles que temos a tendência de invejar, mas que no fundo não tem nada demais. Eles acabaram sendo irrelevantes. Não se prenda às inutilidades, futilidades e embaraços da vida. Não inveje ninguém.
  5. Eli - O profeta de Deus, mesmo sem qualquer emoção, ofereceu a Ana tudo que ela precisava: uma simples palavra de fé! Creia na palavra de Deus. Sem isso, você já era.