Bibliologia

Escrito por Portuguese Bible

 

3.1-32 — Este capítulo, que narra o trabalho do povo para reconstruir os muros de Jerusalém, divide-se em quatro partes: (1) reconstruindo o lado norte (v. 1-7); (2) reconstruindo o lado ocidental (v. 8-13); (3) reconstruindo o lado sul (v. 14); (4) reconstruindo o lado oriental (v. 15-32). As abordagens de estudo deste capítulo variam. Há leitores que passam rapidamente por ele; outros o usam para o estudo detalhado da topografia de Israel, já que essa passagem fornece as mais detalhadas especificações do muro na Bíblia. Alguns fazem a abordagem da espiritualização das portas. Por exemplo, a Porta do Gado (ou Porta das Ovelhas, ARA) representaria a cruz, onde Cristo, o Cordeiro de Deus, morreu pelos pecados do mundo; a Porta do Peixe lembra a alegoria da declaração de Cristo: Eu vos farei pescadores de homens, indicativo de ganhar almas (Mt 4-19b), e assim por diante. No entanto, um ponto principal desse capítulo, que não pode passar despercebido, é que o povo simplesmente arregaçou as mangas e pôs-se a trabalhar. Neemias não é mencionado nem mesmo uma vez no capítulo inteiro, mas os demais trabalhadores são citados pelo nome. O termo hebraico traduzido como edificar aparece sete vezes e, como reparar, 35 vezes. Muitas outras palavras e frases relacionadas à construção também são empregadas. O principal é que o povo construiu o muro e trabalhou arduamente, como disse que faria (Ne 2.18).

 

3.1 — Eliasibe, o sumo sacerdote, e os outros sacerdotes foram os primeiros a iniciarem a reconstrução dos muros de Jerusalém. Nessa época, não havia reis nem juizes em Israel, e eram os sacerdotes que lideravam o povo. Inclusive eles e o sumo sacerdote construíram a Porta do Gado, a qual ficava no lado nordeste de Jerusalém, ao norte do templo, e era usada para levar as ovelhas ao templo, a fim de serem sacrificadas. Consagraram. Os sacerdotes dedicaram ao Senhor a porta, o muro e a torre reparados. Eles sabiam que, a menos que Deus abençoasse a cidade com a Sua presença, nenhum muro ou nenhuma porta manteria o povo em segurança (SI 127.1).

 

3.2-4 — Ao seu lado. O povo trabalhava junto - não apenas no mesmo lugar, mas em cooperação.

 

3.5-7 — Deus prestou atenção também naqueles que não trabalharam.

 

3.8-13 — Esses versículos detalham a reconstrução do lado ocidental do muro de Jerusalém.

 

3.8 — O Muro Largo foi construído por Ezequias, provavelmente no século 7 a.C., para acomodar o fluxo de refugiados provenientes da queda de Samaria em 722 a.C. (2 Cr 32.5).

 

3.9-14 — Esses versículos descrevem a reconstrução do lado sul do muro de Jerusalém.

 

3.15-32 — Esses versículos detalham a reconstrução do lado oriental do muro de Jerusalém.

 

3.15 — A Porta da Fonte possivelmente se situava de frente para a fonte de En-Rogel. O viveiro de Selá é conhecido também como o tanque de Siloé.

 

3.16-20 — Com grande ardor traduz o verbo hebraico heherâ, que significa queimar. Em outras palavras, Baruque tinha um zelo ardente por seu trabalho. Ele é a única pessoa de quem se faz tal afirmação.

 

3.21-28 — Na região mais oriental da cidade, a Porta dos Cavalos era a que levava ao vale de Cedrom.

 

3.29-32 — Os ourives e os mercadores também trabalharam no muro, apesar de não serem pedreiros.