Neemias comentado

Índice de Artigos

 

12.1-8 — O retorno de Zorobabel é registrado em Esdras 1—6. Jesua é o sacerdote Josué. Esdras: esse não é o sacerdote que escreveu o livro homónimo (Ed 7.1).

 

12.9 — Estavam defronte dele nas guardas: o louvor era conduzido com dois coros de pé, de frente um para o outro.

 

12.10,11 — A listagem dos descendentes de Eliasibe até Jadua pode indicar que alguém que viveu após Esdras e Neemias tenha adicionado alguns desses nomes.

 

12.12-21 — Nos versículos 1-7, são relacionados os nomes de 22 sacerdotes. Aqui, apenas 20 nomes estão registrados. Hatus (v.2) e Maadias (v.5) não são mencionados nessa listagem.

 

12.22 — Dario: Dario II (Nótus), que reinou sobre a Pérsia de 423 a 405 a.C.

 

12.23-26 — O livro das crónicas não é o livro bíblico, mas um registro oficial dos chefes das casas dos pais.

 

12.27-29 — Após o término do muro de Je rusalém (cap. 6) ocorreu um avivamento no meio do povo (cap. 8 — 10). Depois desse acontecimento, Neemias tomou providências para repovoar a cidade (7-4,5; 11.1,2). Estes dois fatores explicam por que a dedicação dos muros foi adiada. A palavra dedicação (hb. hanukkâ) é transliterada em português como hanucá ou chanucá. A Festa de Hanucá foi comemorada a partir da experiência do povo judeu ao dedicar mais uma vez o templo depois de sua profanação pelos sírios e a subsequente revolta dos macabeus no segundo século antes de Cristo. O povo celebrou com alegria, em referência não apenas à festa em si, mas também à adoração a Deus.

 

O termo louvor, comumente encontrado no livro dos Salmos (SI 147.7), significa reconhecimento público, declaração em voz alta, em público. Essa palavra — junto com canto, saltérios, alaúdes e harpas — sugere o uso de salmos em arranjos musicais com palavras de louvor e acompanhamento instrumental.

 

12.30-35 — O método de purificação não é determinado, mas a ordem, sim: os sacerdotes e os levitas, seguidos pelo povo, e as portas, e o muro. Aqueles que manuseavam os vasos do Senhor tinham de ser purificados primeiro.

 

12.36-42 — A associação do nome de Davi com instrumentos músicos foi uma referência ao glorioso passado de Israel.

 

12.43 — Os sacrifícios oferecidos na dedicação do muro talvez não fossem holocaustos, mas ofertas de paz, quando o povo compartilhava uma refeição comum. A dedicação foi uma ocasião de grande regozijo, da qual todos, incluindo as esposas e os filhos, participaram.

 

12.44-47 — Após a dedicação do muro, o povo tomou as providências para remunerar os sacerdotes, os levitas, os cantores e os porteiros que serviam no templo. A alegria do Senhor deveria produzir serviço para Deus. Nesse caso, o contentamento que o povo sentiu reverteu-se em provisões para o templo. Homens foram indicados como guardiões das primícias e dos dízimos. Nos dias de Davi e de A safe. A época da maravilhosa música de Israel nunca foi esquecida; ela servia de modelo para os dias vindouros.


Imprimir   Email
Encontrou um erro de digitação? Por favor, selecione-o e pressione Ctrl + Enter.