Neemias comentado

Índice de Artigos

11.1-3 — Neemias lançou sortes para repovoar Jerusalém. Não se sabe ao certo a natureza desse ato na Bíblia, porém a sugestão mais comum é que se marcavam pedras e as colocavam em um vaso ou uma, no colo ou embrulhadas em uma peça de roupa. Então, sacudiam-nas e retiravam dentre elas uma pedra. Há vários registros nas Escrituras relacionados a lançar sortes: (1) para determinar qual bode deveria ser sacrificado no Dia do Perdão (Lv 16.7-19); (2) para dividir a terra entre as tribos (Nm 26.55); (3) para decretar quem havia cometido um crime (Js 7.14-18; Jn 1.7); (4) para decidir quem deveria ir para a guerra (Jz 20.9); (5) para determinar quem deveria ser o primeiro rei de Israel (1 Sm 10.20,21); (6) quem havia ofendido a Deus (1 Sm 14-41,42); (7) quem serviria no templo (1 Cr 24.5); (8) quem deveria queimar a lenha (Ne 10.34); (9) quem deveria substituir Judas (At 1.26). Nessa passagem de Neemias, sortes foram lançadas para determinar a vontade de Deus. Salomão escreveu: A sorte se lança no regaço, mas do Senhor procede toda a sua disposição (Pv 16.33). Um de dez- Esta era a proporção exigida para levar a população de Jerusalém ao nível considerado necessário para sua força e viabilidade.

11.4-11 — Quatrocentos e sessenta e oito homens da tribo de Judá viviam em Jerusalém; novecentos e vinte e oito homens da tribo de Benjamim também viviam lá. De acordo com 1 Crônicas 9.3, descendentes de Efraim e Manassés também fizeram morada em Jerusalém.

11.12,13 — A obra da casa refere-se ao trabalho da casa de Deus, especificamente em relação aos sacrifícios do templo.

11.14,15 — Varões valentes eram os homens que guardavam a cidade de Jerusalém.

11.16-18 — A obra de fora da Casa de Deus tratava-se da manutenção do templo, incluindo reparos.

11.19 — Os porteiros também eram defensores da cidade.

11.20-22 — O superintendente dos levitas era Uzi, um importante administrador do templo.

11.23,24 — À mão do rei (ou à disposição do rei) : esse homem era o representante do povo. Ele podia receber petições e reclamações do rei e enviá-las para o monarca.

11.25-36 — Esses versículos registram os residentes de fora de Jerusalém, ou seja, as tribos de Judá (v. 25-30) e Benjamim (v. 31-36). O povo de Judá vivia em 17 cidades e vilas próximas. Os descendentes de Benjamim ocupavam 15 áreas.

 11.25 — Quiriate-Arba é outro nome para Hebrom

 


Imprimir   Email
Encontrou um erro de digitação? Por favor, selecione-o e pressione Ctrl + Enter.