Aprenda a orar

CAPÍTULO V - ORAÇÃO NO ESPÍRITO

1. De novo e de novo no que já foi dito, vimos nossa dependência do Espírito Santo em oração. Isso vem definitivamente em Efésios 6:18, “Orando sempre com toda oração e súplica NO ESPÍRITO”, e em Judas 20, “Orando NO ESPÍRITO SANTO”. De fato, todo o segredo da oração é encontrado nestas três palavras, “no Espírito”. é a oração que Deus, o Espírito Santo, inspira que Deus, o Pai, responde. 

Os discípulos não sabiam orar como deviam, então vieram a Jesus e disseram: “Senhor, ensina-nos a orar”. Não sabemos orar como devemos, mas temos outro professor e guia à mão para ajudar nós (João 14:16,17), “O Espírito ajuda a nossa enfermidade” (Rm 8:26, RV - o autor usa palavra enfermidade, enquanto que nas versões portuguesas se usa a expressão fraquezas). Ele nos ensina a orar. A verdadeira oração é a oração no Espírito; isto é, a oração que o Espírito inspira e dirige. Quando entramos na presença de Deus, devemos reconhecer “nossa enfermidade”, nossa ignorância do que devemos orar ou como devemos orar por isso, e na consciência de nossa completa incapacidade de orar corretamente devemos olhar para o Espírito Santo, lançando-nos totalmente sobre Ele para dirigir nossas orações, para conduzir nossos desejos e guiar nossa expressão deles.

Nada pode ser mais tolo na oração do que correr desatentamente para a presença de Deus, e perguntar a primeira coisa que vem à nossa mente, ou que algum amigo imprudente nos pediu para orarmos. Quando chegamos pela primeira vez à presença de Deus, devemos ficar em silêncio diante dele. Devemos olhar para Ele para enviar o Seu Espírito Santo para nos ensinar a orar. Nós devemos esperar pelo Espírito Santo, e nos entregar ao Espírito, então nós devemos orar corretamente.

Muitas vezes, quando nos aproximamos de Deus em oração, não sentimos vontade de orar. O que alguém deve fazer nesse caso? cessar de orar até que ele se sinta assim? De modo nenhum. Quando nos sentimos menos como orar é a hora em que mais precisamos orar. Devemos esperar em silêncio diante de Deus e dizer a Ele quão frios e sem oração nossos corações estão, e olhar para Ele e confiar n'Ele e esperar que Ele envie o Espírito Santo para aquecer nossos corações e atraí-los em oração. Não demorará muito para que o brilho da presença do Espírito encha nossos corações e começaremos a orar com liberdade, objetividade, seriedade e poder. Muitas das mais abençoadas estações de oração que eu já conheci começaram com um sentimento de total falecimento e ausência de oração, mas em meu desamparo e frieza eu me lancei sobre Deus e olhei para Ele para enviar Seu Santo Espírito para me ensinar a orar. e Ele fez isso.

Quando oramos no Espírito, oramos pelas coisas certas e do jeito certo. Haverá alegria e poder em nossa oração.

2. Se devemos orar com poder, devemos orar COM FÉ. Em Marcos 11:24, Jesus diz: “Digo-vos, pois, que tudo o que desejardes quando orardes, crede que os recebestes e os recebereis”. Não importa quão positiva seja a promessa da Palavra de Deus, nós não o desfrutaremos em experiência real a menos que esperemos confiantemente seu cumprimento em resposta à nossa oração. “Se algum de vós tem falta de sabedoria”, diz Tiago, “peça a Deus que dê liberalmente a todos os homens e não censure; e será dado a ele. ”Agora essa promessa é tão positiva quanto uma promessa pode ser, mas o próximo verso acrescenta:

“Mas peça, com fé, que nada duvide: pois aquele que duvida é como a onda do mar, impelida pelo vento e sacudida. Pois não deixe aquele homem pensar que ele receberá algo do Senhor. ”(R.V.) Deve então haver confiança na expectativa inabalável. Mas existe uma fé que vai além da expectativa, que acredita que a oração é ouvida e a promessa concedida. Isso vem na Versão Revisada 2 de Marcos 11:24: “Portanto, eu vos digo: Todas as coisas pelas quais orardes e pedirdes, credes que as recebestes e as recebereis”.

Mas como alguém pode obter essa fé?

Vamos dizer com toda ênfase, não pode ser bombeado. Muitos leem esta promessa sobre a oração da fé, e então pedem coisas que ele deseja e tentam se fazer acreditar que Deus ouviu a oração. Isso só termina em desapontamento, pois não é fé real e a coisa não é concedida. É neste ponto que muitas pessoas fazem um colapso da fé ao tentar desenvolver a fé por um esforço da sua vontade, e como a coisa que eles mesmos fizeram acreditar que esperam obter não é dada, o próprio fundamento da fé é muitas vezes minado.

Mas como a fé real vem?

Romanos 10.17 responde a pergunta: “Então a fé vem pelo ouvir, e ouvir PELA PALAVRA DE DEUS.” Se tivermos fé real, devemos estudar a Palavra de Deus e descobrir o que é prometido, então simplesmente crer nas promessas de Deus. A fé deve ter um mandado. Tentar acreditar em algo que você quer acreditar não é fé. Acreditar no que Deus diz em Sua Palavra é fé. Se devo ter fé quando oro, devo encontrar alguma promessa na Palavra de Deus sobre a qual repousar minha fé. Além disso, a fé vem através do Espírito. O Espírito conhece a vontade de Deus, e se eu orar no Espírito, e olhar para o Espírito para me ensinar a vontade de Deus, Ele me conduzirá em oração ao longo da linha daquela vontade, e me dará fé que a oração é para ser respondido; mas em nenhum caso a fé verdadeira vem simplesmente determinando que você terá a coisa que deseja obter.

Se não há promessa na Palavra de Deus, e não há liderança clara do Espírito, não pode haver fé real, e não deve haver censura de si mesmo por falta de fé em tal caso. Mas se a coisa desejada é prometida na Palavra de Deus, podemos nos censurar por falta de fé se duvidarmos; porque estamos fazendo de Deus um mentiroso, duvidando de Sua Palavra.


Imprimir   Email
Encontrou um erro de digitação? Por favor, selecione-o e pressione Ctrl + Enter.