Fale bem e transmita corretamente sua ideia

Falar e escrever o português corretamente é um fator essencial para os profissionais que buscam ascensão profissional, independente da área de atuação. Quem domina o português torna mais fácil o desempenho de suas tarefas e mantém uma boa imagem profissional. A maioria dos brasileiros não consegue se expressar de forma clara e objetiva. Você já parou para observar o modo como você fala ou escreve? Sabe transformar seus pensamentos em palavras? Seus textos possuem coerência? Você sabe dissertar com introdução, argumentação e conclusão? E por fim, como anda o seu português?

O português do colégio não é o suficiente, é preciso ir além e se aprofundar. Quando o assunto é profissionalismo, é essencial saber falar, ler e escrever corretamente. Além disso, geralmente quem lê pouco está mais propenso a escrever ou falar de forma errada. Isto porque, quem lê com frequência tem melhor interpretação e organização das ideias, e geralmente tem como hábito escrever, o que pode melhorar o raciocínio. São diversos os benefícios da leitura. Leia mais!

Podemos classificar a linguagem como o cartão de visita de alguém. É possível já ter uma ideia formada de uma pessoa após ouvi-la falando por cinco minutos.

Saber se comunicar só traz consequências positivas. No artigo de hoje vamos ver os erros de português mais cometidos pelas pessoas no ambiente profissional. Mesmo que você já considere o seu português perfeito, recomendamos que dê uma olhada nas palavras e frases abaixo. Afinal, é sempre bom revisar, certo?

Traz / Trás

Traz é a forma conjugada do verbo trazer, ou seja, significa levar, transportar.  Exemplo:

Não se preocupe, ele traz o documento.

Trás indica uma situação posterior, ou seja, atrás. Exemplo:

Os documentos estão guardados por trás do armário.

Obrigado / Obrigada

Homens devem dizer “obrigado”. Mulheres dizem “obrigada”.

Perda / perca

Perda: substantivo que corresponde ao verbo “perder” e tem sentido aproximado. Exemplo:

O sistema deu perda total.

Perca é uma forma verbal do verbo PERDER. Exemplo:

Não perca sua relatório!

Para mim / Para eu fazer

“Para eu”: esta expressão deve ser usada quanto assume a função de sujeito. Exemplo:

Veja se tem algum problema para eu corrigir.

Preciso de férias do trabalho para eu descansar.

Dica: “Para eu” deve ser utilizado sempre que o sujeito for seguido de um verbo no infinitivo que indique uma ação.

A expressão “para mim” deverá ser usada quando assume a função de objeto indireto. Exemplo:

Traga um documento para mim.

Meio / Meia

Quando “meio” for utilizado no sentido de “mais ou menos” ou “um pouco”, ele é invariável, pois trata-se de um advérbio. Exemplo:

Ele estava meio chateado no trabalho hoje.

Ela estava meio nervosa depois da reunião.

Quando “meio” for utilizado no sentido de “metade”, ele irá variar de acordo com o termo ao qual se refere, pois trata-se de um número fracionário. Exemplo:

Ela nadou meio quilômetro e depois correu meia légua.

Mal / Mau

Mal opõe-se a bem. Exemplo:

Você nem imagina o mal que você me faz no dia-a-dia de trabalho. (Substantivo comum. Oposição: bem)

Mau opõe-se a bom. Exemplo:

Você é um mau colega. (Oposição: bom amigo)

Chego / Chegado

O único particípio do verbo chegar é chegado. Exemplo:

O candidato havia chegado atrasado para a entrevista.

Chego é 1ª pessoa do Presente do Indicativo. Exemplo:

Eu sempre chego cedo na empresa.

A princípio / Em princípio

A princípio equivale a “no início”. Exemplo:

Achamos, a princípio, que ele estava falando a verdade.

Em princípio significa “em tese”. Exemplo:

Em princípio, você será a melhor pessoa para desempenhar este cargo.

Faz / Fazem

Sempre que desejarmos utilizar o verbo “fazer” para referir tempo decorrido ou indicação de fenômeno atmosférico, devemos utilizar apenas a sua forma conjugada no singular. Exemplo:

Faz dois meses que trabalho nesta empresa.

Porquê / Por quê / Por Que / Porque

O “por que” (separado e não acentuado) tem dois empregos diferenciados:

Quando for a junção da preposição por + pronome interrogativo ou indefinido que, possuirá o significado de “por qual razão” ou “por qual motivo”. Exemplo:

Por que você não vai na reunião? (por qual razão)

Não sei por que não quero ir. (por qual motivo)

E quando for a junção da preposição por + pronome relativo que, possuirá o significado de “pelo qual” e poderá ter as flexões: pela qual, pelos quais, pelas quais. Exemplo:

Os lugares por que passamos eram encantadores. (pelos quais)

Por quê: quando vier antes de um ponto, seja final, exclamação, interrogativo, o “por quê” deverá vir acentuado e continuará com o significado de “por qual motivo”, “por qual razão”. Exemplo:

Andar cinco quilômetros para ir ao trabalho, por quê? Vamos de carro.

O porque é uma conjunção causal ou explicativa, com significado aproximado de “pois”, “uma vez que”, “para que”. Exemplo:

Não fui trabalhar hoje porque estou doente.

Já o porquê (junto e acentuado) é substantivo e tem significado de “a razão”, “o motivo”. Além disso, vem acompanhado de pronome, artigo, adjetivo ou numeral. Exemplos:

O porquê de não estar conversando é porque quero estar concentrada. (motivo)

Diga-me um porquê para não fazer o que devo. (uma razão)

Responder o / Responder ao

A regência do verbo responder, no sentido de dar a resposta a alguém, é sempre indireta, ou seja, exige a preposição “a”. Exemplo:

Ele não respondeu ao meu e-mail.

Demais / de mais

Demais transmite, principalmente, intensidade. Exemplo:

Você se preocupa demais com as coisas.

De mais transmite, principalmente, quantidade. Exemplo:

Comprei comida de mais, vai sobrar para amanhã.

 

Chegar em / Chegar a

“Chegar a” é a forma mais correta de regência do verbo chegar. Exemplo:

Meu pai já chegou a São Paulo.

Tem / Têm

Tem refere-se à 3ª pessoa do singular do verbo “ter” no Presente do Indicativo. Exemplo:

Ele tem um trabalho difícil na empresa.

Têm refere-se ao mesmo tempo verbal, porém na 3ª pessoa do plural. Exemplo:

Eles têm feito o que podem nesta empresa.

Há / a

Há: Para indicar tempo passado, usa-se o verbo haver. Exemplo:

Atuo no setor de controladoria há 15 anos.

A: Como expressão de tempo o “a” é usado para indicar futuro ou distância. Exemplo:

Ele mora a duas horas do escritório.

Onde / Aonde

Onde indica permanência, e se refere a um lugar em que alguém ou alguma coisa está. Exemplo:

Não sei onde estou.

Aonde indica movimento, e se refere ao lugar para onde alguém ou alguma coisa vai. Exemplo:

Aonde você vai usando essa roupa?

Senão / Se não

Senão significa “a não ser”, “caso contrário”. Exemplo:

Rafael não faz outra coisa senão trabalhar.

Se não é usado nas orações subordinadas condicionais. Exemplo:

Renata irá a pé para a faculdade, se não passar o ônibus.

Ao meu ver / A meu ver

Ao meu ver não existe, por isso a forma correta é “a meu ver”. Exemplo:

A meu ver, esta situação deverá ser resolvida ainda hoje.

Nada haver / Nada a ver

A forma correta é “nada a ver”. Exemplo:

Eu não tenho nada a ver com seu problema.

A fim / Afim

“A fim de” é utilizado na locução propositiva para indicar um propósito, uma intenção ou uma finalidade. Em contextos informais, esta locução é utilizada com significado de estar com vontade, desejo ou interesse em alguém ou em alguma coisa.  Exemplo:

Neste momento eu estou a fim de ficar sozinha. (interesse)

Aline trabalhou muito a fim de ser escolhida para este trabalho. (propósito)

A palavra afim pode ser um adjetivo ou um substantivo. Enquanto substantivo, indica pessoas que são parentes por afinidade ou partidárias. Enquanto adjetivo, se refere a coisas que são semelhantes, possuindo ligação. Exemplo:

O espanhol é uma língua afim com o português. (adjetivo)

Para meu aniversário, convidarei parentes e afins. (substantivo)

Quis / Quiz

Quis é a forma conjugada do verbo “querer” no pretérito perfeito do indicativo, na 1.ª ou 3.ª pessoa do singular. Exemplo:

Eu quis este cargo durante toda a minha vida.

Quiz é um substantivo masculino. Exemplo:

Respondi ao quiz.

Esta / Está

Esta é um pronome demonstrativo feminino e é usado para indicar algo. Exemplo:

Esta aqui é a sua tarefa de hoje.

Está é a flexão do verbo “estar”. Exemplo:

Larissa está estudando diariamente.

Cumprimento / Comprimento

A palavra cumprimento se refere a uma saudação ou ao ato de concluir (cumprir) alguma tarefa ou obrigação. Exemplo:

O aluno cumpriu todas as suas obrigações. / Ele cumprimentou  todas as pessoas da festa.

A palavra comprimento se refere ao tamanho de alguma coisa ou alguém, indicando uma extensão longitudinal, vertical ou temporal. Exemplo:

O comprimento do seu vestido está muito comprido.

Veja abaixo outras dicas de português no vídeo de Marcello Pepe:

Gostou das dicas de hoje? Qualquer dúvida deixe o seu comentário!

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Encontrou um erro de digitação? Por favor, selecione-o e pressione Ctrl + Enter.

Devocional 2017

Devocional on-line grátis!

capa cibi2017 books empilhados

Diante dos problemas, Neemias aprendeu o que Deus pode fazer através da vida de uma pessoa disposta.

Copyright©2018, AlcanceVitória® - CNPJ: 20.530.998/0001-43 - Todos os Direitos Reservados.
AlcanceVitória® | Documentation